Post pegada5 ok-02.jpg

A abertura comercial, iniciada em 1990 no governo Collor, representou uma ruptura em vários mercados fechados, inclusive de eletrônica com a criação do atual PPB. De 1996 em diante, depois de 5 anos patinando, sem tirar um tostão e oferecendo algo para os nossos clientes que eles mesmo não entendiam:

   - ATE’s? Teste In-Circuit?

   - Terceirizar a minha Engenharia de Testes?

Finalmente eles começaram a entender que precisavam da automação se quisessem prosperar...

imagem 1 - site-03.jpg

A ETS já nasceu para preencher uma necessidade, ou como hoje em dia costumamos chamar, uma dor do mercado de eletrônica devido as mudanças: a Automação da área de testes, agora conhecida como Indústria 3.0, era o que o Mercado precisava, pois apenas tinha testes funcionais, manuais ou com produtos “desmontados” que não davam conta da miniaturização dos semicondutores, complexidades de montagem SMT e digitalização das placas.

Ocorreu um processo de profissionalização do mercado de eletrônica com a abertura e a vinda de empresas multinacionais que já surfavam a Indústria 3.0 além de novos modelos de negócio advindos dessa revolução no exterior.

Nossa equipe sempre foi jovem e sempre dizia que aprendia muito na “Escola ETS”, pois sempre tivemos em nossa essência o desejo de educar e ensinar, logo seria muito realizador, se pudéssemos contribuir e retribuir agora para nossos clientes, parceiros e todo o Mercado de Eletrônica além da nossa equipe. Afinal eram 25 anos de mercado de eletrônica, onde nascemos, crescemos, amadurecemos e prosperamos!

- Quem lembra da Compaq, líder em “PC’s Windows”?

- E a Nortel e Lucent líder em “Voz sobre IP (VOIP)” surfando o início da internet?

Estes são os desafios de ser o pioneiro e disruptivo para sua época, pois poucos te entendem e muitos te ignoram,  mas quando o mercado compreende, você está pronto...

Só depois do sucesso dos líderes, o mercado começou a entender o que eram as “coisas” que a ETS vinha oferecendo há 5-7 anos! Finalmente a “startup ETS 3.0” decolava e começava a ganhar dinheiro depois de muita semente plantada.

 

A busca por automatização do processo de teste no Brasil deu um salto exponencial e a ETS estava pronta e finalmente teve o seu 1º salto quântico, tornando-se a empresa líder do setor, pois tecnicamente estávamos aptos, portanto experientes neste processo para ajudar os nossos clientes a se transformarem e se automatizarem.

imagem logos-03.jpg

Éramos únicos, apesar da existência de muitos competidores, pois a tecnologia era estrangeira, mas o atendimento e suporte local era o nosso grande diferencial em relação aos concorrentes estrangeiros que as empresas queriam trazer com elas de seus países. Com esta abertura de mercado, a ETS ganhou como clientes Nortel, Lucent, Ericsonn, Motorola, Compaq, Siemens, Ford, Group Technologies e várias outras. Foi o início de uma relação ética e próspera que, com alguns continua ate hoje! Outros infelizmente sumiram e outros foram comprados, mostrando quão o mercado é incerto e implacável...

Além de primeira empresa a desenvolver In Circuit Test para Notebook no Brasil, a ETS também foi a primeira empresa a realizar Medição de Strain Gage com parceria com a Intel, fixtures para OSP, Bead Probe, BSA e Gravação de firmware no ICT e tantas outras pegadas ...

 

A inovação e o pioneirismo são parte do nosso jeito de ser, está no nosso DNA, porque aprendemos cedo que dói muito, dá muito trabalho, as vezes pouco dinheiro, mas estar a frente do seu tempo focado na necessidade dos seus clientes foco, é e SEMPRE SERÁ o melhor caminho... Afinal Negócios são Mercado e Mercado são Clientes em constante mudança... 

É inevitável sentir um “Déjà vu” e interessante estarmos passando pelo mesmo processo agora com as Experiências do ETSAV e o DfX, na Comunidade SEMEAR (Pegada #4) com poucos entendendo e muitos ignorando essa NOVA ECONOMIA acontecendo, muito maior do que apenas uma Indústria 4.0!

strain gage site ok-04-04.jpg